terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Em duas mãos o instante


       "Caminhos que se perdiam,
        Buscavam por quem sonhava
        Perdia-se minutos, criava-se tempos
        De amores esquecidos, a serem despertos

        O olhar ansiava horizontes
        Os pensamentos, profundidade
        Agora silenciava os ventos
        A carregar pequenas folhas ...

        No lugar onde habitavam devaneios
        surge uma nova esperança
        de compartilhar sonhos perdidos
        e imaginários antes nunca relevados

        Laços fraternos de um solo distante
        unem-se em favor do pensar
        mostrando a unidade das palavras
        como uma melodia escrita ao luar

        Como se uma estrela desenhada
        A um infinito firmamento
        Que se faz em praia vasta
        De sonhos realizados, e jogados ao profundo mar

        Como o vento que sopra ao dia,
        Trazendo a noite solstícia
        Eternizando momentos únicos
        Para que o sempre, seja o instante."



Poema escrito em duas mãos...
Obrigada meu amigo Jefferson Damascena!
Poeta de coração sublime e abençoado.


Deus seja sempre contigo.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A VIVIDA VIDA!!!

Ames-me, não sou um louco! 
 Que da vida fiz tão pouco, 
 Uma existência pra amar
Cada dia tem uma aurora,
E não é pensando em outrora
 Que vivo a caminhar.

Carrego os meus pensamentos
Livres do medo e temor,
A incerteza da cidade
Não provocam ansiedade...
Pra quem só constrói amor.

Tenho a cabeça áerea
 E por vez, me encontro a vagar,
 Não levo a vida por séria....
Porque entre tantas misérias,
Nestes caminhos aprendi andar.

Já passei por tantos anos
E experimentei desenganos,
Nesta longa caminhada,
 Por tudo isso eu confesso,
Que agora mudei o processo
E em paz construo a jornada.

A preocupação da vida,
Dá “Stress” e traz fadiga
Pra quem quiser aqui perpetuar...
Veja bem!....é só uma passagem,
Uma brisa, uma miragem...
Que tentam nos enganar.

 Somos como a flor da jardim,
Que hoje seu perfume irradia
Amanhã, murcha e chega ao fim
E acaba toda a alegria.!!!!!

 Enéas C. Lara